Lei de Incentivo autoriza R$ 7 milhões para projetos de Cielo, Medina e Barrichello

em Orçamento | 11.08.2017

A Lei de Incentivo ao Esporte, desde 2007, permite o financiamento de projetos esportivos. Alguns projetos ficam conhecidos pela nome de quem os toca. Recentemente, o Ministério do Esporte autorizou a captação de R$ 7 milhões para projetos do nadador César Cielo, do surfista Gabriel Medina e do piloto Rubinho Barrichello.

O projeto com maior volume de recursos a ser captado é o do Medina. Cerca de R$ 3,7 milhões foram autorizados para “criar novos campeões nas ondas, usando o exemplo do ídolo”, conforme descrição do site do instituto do campeão mundial de surf. Até o momento R$ 1,4 milhão já foram angariados.

Os recursos repassados acabam abatidos do que deveria ser pago ao governo. De acordo com a Lei de Incentivo ao Esporte, de 2007, pessoas físicas podem doar até 6% do valor de seu Imposto de Renda a projetos aprovados pelo governo. Já empresas, 1% do mesmo imposto cobrado com base em seu lucro real.

Dois dos principais doadores do projeto até o momento são a Samsung Eletrônica (R$ 322,8 mil) e a Oi Internet SA (R$ 142 mil). As duas empresas também patrocinam o atleta.

Já o projeto do Cielo foi autorizado a captar R$ 1,9 milhão, dos quais R$ 792,5 mil já foram doados por empresas. A principal doadora é a Elevadores Atlas Schindler, que poderá deixar de recolher R$ 600 mil em impostos que seriam pagos pela companhia.

O Instituto César Cielo é presidido pelo médico pediatra Cesar Cielo, pai do nadador. Entre os objetivos do Instituto, definidos em estatuto, estão promover e incentivar a prática e o desenvolvimento do esporte nacional, empreender ações de divulgação do esporte nacional e promover atividades esportivas, lúdicas e de lazer que visem ao desenvolvimento do esporte nacional.

O projeto do Instituto Barrichello, por sua vez, teve autorização de R$ 731 mil. Do total, R$ 65 mil foram captados. Os recursos são para desenvolver especificamente o projeto IBKart. O objetivo é promover junto a 96 crianças e adolescentes valores humanos focados na ética e na cidadania e despertar talentos, por intermédio da vivência do Kart.

De acordo com o site do projeto, o IBKart é fruto de um sonho do piloto Rubens Barrichello e visa dar oportunidade às crianças em situação de vulnerabilidade social para que possam pilotar um carro de corrida e, acima de tudo, ter no Kart a possibilidade de crescer como pessoa e desenvolver valores humanos como ética e cidadania.

O projeto prevê o atendimento do público três vezes por semana com as seguintes atividades: Oficina da Roda (refletem como a roda mudou as relações humanas e produzem objetos que envolvem a roda e o movimento), oficina de Piloto (com apoio de um psicólogo se preparam do ponto de vista psicológico para pilotar além do carro, a própria vida), atividade Física (por meio do skate e brincadeiras se desenvolvem do ponto de vista físico e motor para melhorar a consciência corporal) e oficina de Kart (aprendem de forma prática os conceitos de pilotagem e refletem sobre o que acontece na pista e o que acontece na vida).